RÁdio Europa Brega Parque

Inscrições Labs

Para participar é necessário se inscrever através do formulário:

Radio Europa Brega Parque é um projeto realizado através do financiamento de Bristish Council e resultado de uma parceria entre o Centro Cultural Lá da Favelinha, a instituição britânica de arte e tecnologia ZU-UK  e a organização colombiana 9 Voltios.

Serão realizadas dez oficinas virtuais de dança de 4 de maio a 3 de junho, sempre às terças e quintas-feiras, que vão dar destaque às manifestações artísticas da comunidade do Centro Cultural, como o funk, vogue, afro dance, house e maculelê, além da dança contemporânea e subjetiva. Todas são gratuitas e acontecem através do aplicativo Zoom. 

Pessoas que se interessarem podem escolher quais LABs querem fazer, sendo possível participar de todos, e o link será enviado por e-mail e WhatsApp para o participante na manhã do dia da oficina. Assim, é possível se inscrever até 24 horas antes da realização da atividade. Artistas que participarem das aulas e enviarem o vídeo conforme as orientações vão receber um certificado. 

As oficinas acontecem ao vivo em português e posteriormente serão enviadas com as traduções em inglês e espanhol para os inscritos que desejarem realizar as atividades. As vagas são limitadas! 

As oficinas terão um momento técnico, depois será possível tirar dúvidas e compartilhar experiências por intermédio de uma performance e em seguida terá um momento de feedback. 

As atividades são direcionadas ao público que se interessa por arte, com foco em dança e corporaliedade e, principalmente, a moradores de periferias e favelas de diferentes lugares de língua portuguesa, espanhola ou inglesa e que sofrem frequentemente com a exclusão ou que não se envolvem em atividades tecnológicas e culturais. São artistas periféricos, comunidade LGBTQ+, mulheres pretas e diferentes gerações.

Além da programação dos LABs, o projeto terá duas participações no Terça da Dança, que é realizado pelo Centro de Referência da Dança de Belo Horizonte (CRDança). No dia 18/05 teremos uma roda de conversa sobre o projeto e no dia 25/05, os resultados dos dois primeiros LABs. As lives serão transmitidas no canal do Youtube da Fundação Municipal de Cultural de Belo Horizonte. 

Radio Europa, Brega Parque é apoiado pelo British Council Digital Collaboration Fund, que auxilia parcerias culturais no Reino Unido e no exterior para desenvolver formas digitalmente inovadoras de colaboração, e também conta com apoio da APAE BH.

RADIO EUROPA BREGA PARQUE

É sobre política e resíduos, um conceito transcontinental enraizado na cultura da classe operária, e sobre criar algo a partir do nada. Uma colaboração que surge da política divisionista amplamente difundida pela Grã-Bretanha, Brasil e Colômbia, e das revoluções culturais que emergem do lixo tecnológico. A partir disso, desenvolve comunidades temporárias compostas por públicos e artistas que criam e celebram sua própria cultura para o pós-normal. 

Radio Europa, Brega Parque é uma obra de arte única sobre som, política e identidade pessoal e cada público é um artista criador de sua própria experiência. Assim, o público do Brega Parque é orientado a criar sua própria performance, uma nova marca de cultura para o pós-normal, que combina o audiovisual, desfile, dança, performance e roteiro autobiográfico. 

Tendo em vista que o público é muitas vezes desencorajado por tecnologias excessivamente complexas, o projeto busca simplificar o acesso à participação para melhorar a experiência de públicos de origens sub-representadas e desfavorecidas, fazendo uso de uma tecnologia que é conhecida  e que não oferece barreira financeira para a participação. 

Na primeira etapa do projeto, serão realizados os LABs do Centro Cultural Lá da Favelinha. E em um segundo momento será criada uma performance artística em articulação com a ZU-UK e 9 Voltios que vai incluir o público presente nos LABs.

Programação:

Oficina de vogue

Português: 04 de maio – 18h

Inglês e Espanhol: 10 de maio 

Tetê Moreira

Tetê Moreira

Tetê Moreira

Tetê Moreira é dançarina profissional e integrante e coreógrafa do Trio Lipstick. Desde 2010, dedica seus trabalhos e estudos ao Vogue e a cultura Ballroom, atuando como professora, performer e jurada em eventos deste segmento no Brasil. Filha da icônica Leiomy Maldonado, faz parte da legendária House of Amazon (NYC), é Mother da Kiki House of Barracuda (BH) e idealizadora e produtora do primeiro festival internacional de Vogue da América Latina, o BH Vogue Fever, que acontece anualmente em Belo Horizonte.

Oficina de Funk – montagem

Português: 06 de maio – 18h

Inglês e Espanhol: 12 de maio 

Negona Dance

Negona-Dance

Negona Dance

Welleton Carlos, conhecido como Negona Dance, é um jovem militante do Aglomerado da Serra, dançarino intérprete, coreógrafo e diretor artístico, além de trabalhar com produção cultural. É diretor e coreógrafo do Grupo Identidade Oficial, dançarino, coreógrafo e coordenador do Favelinha Dance e estuda Dança na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Também é pesquisador e dançarino de funk e faz parte do Observatório das Quebradas, coletivo político-cultural de defesa da cultura afro-periférica urbana. É um dos produtores do Baile Funk da Serra e integra a equipe do Centro Cultural Lá da Favelinha e da Associação Comunitária de Moradores do Cafezal.

Oficina de Funk – funk carioca

Português: 11 de maio – 18h

Inglês e Espanhol: 17 de maio

Vitinho do Passinho

Vitinho do Passinho

Vitinho do Passinho

Victor Guilherme, conhecido como Vitinho do Passinho, é estudante de Educação Física na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) e atua no campo da dança como dançarino, coreógrafo e instrutor, além de ministrar oficinas e workshops e realizar apresentações solo e em grupo. Se destaca no cenário das danças urbanas e é referência na modalidade de Passinho Foda. É coreógrafo do grupo de dança Passistas Mirins, dançarino de passinho do grupo Passistas Dancy, instrutor de dança no estilo funk do Grupo Identidade, dançarino e coreógrafo do grupo Favelinha Dance e fundador e coreógrafo dos grupos Funk Dancing e New Black Dancers. Também é fundador do Lendários do Passinho, o primeiro grupo de passinho de Belo Horizonte, já ministrou workshop de passinho na La Briqueterie, em Paris, na França, e na Universidade de Greenwich, em Londres, na Inglaterra, e realizou performances e apresentações no MAC VAL Museum, em Paris, na França.

Oficina de Afro dance

Português: 13 de maio – 18h

Inglês e Espanhol: 19 de maio

Raquel Cabaneco

Jhones-Dias

Raquel Cabaneco

Raquel Cabaneco é uma artista versátil com performance mais abundante nas danças africanas e danças urbanas. Atua como artista, bailarina, intérprete, coreógrafa, instrutora, performer e pesquisadora na área das danças africanas, house, hip hop e dancehall. Em 16 anos de experiência, já trabalhou com clipes, shows, performances, publicidade, curadoria e musicais e realizou trabalhos com artistas como Djonga, Anitta, Rincon Sapiência, Gloria Groove, Duda Beat, Luisa Sonza, Iza, Léo Santana e outros.

Oficina de Maculelê

Português: 18 de maio – 18h

Inglês e Espanhol: 24 de maio

Lili Pinheiro

Lili Pinheiro

Lili Pinheiro

Liliane Pinheiro, conhecida na capoeira como Contramestra Lili, é estudante de pedagogia, profissional da educação infantil, professora de capoeira e integrante do grupo Capoeira Origem. Praticante de capoeira há 19 anos, ensina essa arte no Aglomerado da Serra há 10 anos, tendo atuado em escolas e projetos sociais como o Centro Cultural Lá da Favelinha e o grupo Capoeira Origem. Acredita na capoeira como instrumento de socialização e fortalecimento de vínculos familiares e ancestrais, além de ser um bom exercício para a saúde mental e corporal.

Oficina de vogue

Português: 20 de maio – 18h

Inglês e Espanhol: 26 de maio

Lázara dos Anjos

Lazara

Lázara dos Anjos

Lázara dos Anjos é vogue performer e professora de vogue. Iniciou sua  pesquisa na ballroom em 2009 e já foi premiada como melhor vogue performer do ano. Atua como DJ residente da festa barracuda em chamas house, da qual é integrante e princess, e tem influência direta do have funk, eletrônico e afrobeats. Também trabalha como atriz, roteirista, diretora, ilustradora, harpista e cantora, multi talentos que são cultivados desde criança com influência direta de sua avó e das travestis que passaram na sua vivência.

Oficina de vogue

Português: 25 de maio – 18h

Inglês e Espanhol: 31 de maio

Jhones Dias

Jhones Dias

Jhones Dias

João Victor é morador do Aglomerado da Serra, professor e dançarino de Funk, Vogue Femme, Dancehall e JazzFunk e integrante dos grupos de dança Favelinha Dance, Grupo Identidade e House Of Barracuda. Também é arte educador no Programa Escola Integrada e professor nos grupos em que participa. Se apresentou em diversos eventos de Belo Horizonte, como o Festival Planeta Brasil, Sarará, Crie o Impossível, Breve Festival, BH Vogue Fever e Favelinha Fashion Week.

Oficina de dança contemporânea

 Português: 27 de maio – 18h

Inglês e Espanhol: 02 de junho 

Gutielle Ribeiro

Gutielle

Gutielle Ribeiro

Gutielle Ribeiro iniciou seus estudos em dança, em 2009, no projeto sociocultural Valores de Minas. Iniciou sua experiência profissional na Cia Será Q?, compôs o Núcleo de Estudos em Danças Negras Contemporâneas, faz parte do agrupamento artístico Multidanças, da Cia de Jazz Emaline Laia e do Ballet Jovem Minas Gerais. Em 2018, iniciou sua pesquisa solo que resultou em um espetáculo chamado “Acaso”, apresentado no Festival Horizontes Urbanos. Seguindo sua formação em artes cênicas, participou de diversos festivais nacionais e internacionais. Atualmente, além de bailarina, trabalha como professora de jazz e dança contemporânea.

Oficina de house

 Português: 01 de junho – 18h

Inglês e Espanhol: 07 de junho

Culu

Culu

Culu

Culu é dançarino, arte educador e coreógrafo. Trabalha na Cia Fusion de Danças Urbanas e Cia Dos Anjos, já se apresentou em diversos espetáculos no Brasil e atua em vários projetos como profissional e professor nas danças urbanas. Também é produtor cultural e busca promover a cultura e informação para os moradores do Aglomerado da Serra.

Oficina de dança subjetiva

 Português: 03 de junho – 18h

Inglês e Espanhol: 09 de junho

Léo Garcia

Léo Garcia

Léo Garcia

Léo Garcia trabalha como diretor coreográfico com o Heavy Baile (RJ), integra o elenco da Cia. de Dança do Palácio das Artes (MG) e circula por diversos espaços como professor de dança. Propõe uma prática que nasce a partir das linguagens de movimento que seu corpo absorve enquanto artista da dança. Partindo de estímulos coreográficos, convida a pessoa a absorver o movimento em diálogo com o espaço disponível e com o estado de corpo presente, atento à tudo que o corpo pode se apropriar e transformar. Traduções subjetivas pelo movimento, o espaço, a música e o corpo são pilares da sua proposta.

Inscrições Labs

ficha técnica

Coordenação Executiva: Kdu dos Anjos e Bruno Emiliano 
Coordenação Administrativa: Danny Mendes
Produção Executiva: Isabella Rodsil
Comunicação: Thais Milani
Designer: Izabela Santiago
Audiovisual: Luana Abreu e Matheus Angel
Assessoria de Imprensa: Doizum Comunicações

PortugueseEnglishSpanish